sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

A VERDADEIRA HISTÓRIA DE MEFIBOSETE E LO-DEBAR

“Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade”. Esta frase, proferida por Joseph Goebbels, ministro da propaganda nazista, expressava a convicção de que o mais importante não é o que se diz, mas o efeito que provoca no público. Pensando assim, Hitler e seus adeptos construíam a “verdade” que desejavam por intermédio da imprensa.
Conquanto muitos discordem desse pensamento, temos de admitir que, de fato, isso funciona. Basta divulgar uma informação na mídia, seja televisão, redes sociais ou qualquer outro meio de comunicação, que, rapidamente, o assunto se reveste de veracidade. Isto porque, a maioria acredita cegamente naquilo que é veiculado através desses meios.
Todavia, esse fenômeno não é exclusividade do “mundo”. Também no meio evangélico acontece esse tipo de coisa. Basta um tele pregador afirmar algo para que sua assertiva seja popularizada e transformada em verdade absoluta. É assim que surgem, por exemplo, as interpretações “oficiais” de textos da Bíblia. Porquanto, depois que um dos homens da mídia propaga suas ideias (muitas vezes heréticas), elas se tornam paradigmas. Quem ousar apresentar outra explicação para o mesmo texto correrá o risco de ser massacrado pelas críticas dos fiéis.
Um caso desses é a interpretação popular do episódio envolvendo o rei Davi e o filho de Jônatas, Mefibosete. A grande maioria dos pregadores usa a “explicação oficial” do texto, a saber, a ideia de que Mefibosete sofreu desde os cinco anos de idade, quando ficou aleijado, pois se somaram à deficiência física diversas privações, uma vez que, após a morte de seu pai, fora criado por um mendigo em uma terra desértica chamada Lo-dᵉbar. Segundo esse raciocínio, somente com a ação graciosa de Davi seu sofrimento teve fim.
Partindo dessa premissa, preletores mal informados identificam Davi com Deus, Mefibosete com seus ouvintes e Lo-dᵉbar com a dificuldade que alguns estão vivendo. Usando essa linguagem metafórica, apelam para o lado emocional de seus ouvintes asseverando que o Senhor não permitirá que eles permaneçam em Lo-dᵉbar, mas os porá à mesa com o rei. Isto é, eles desfrutarão do “melhor dessa terra”, terão todas as suas necessidade supridas e não mais sofrerão.
Apesar de serem agradáveis aos ouvidos, as ideias elencadas acima nada têm a ver com a verdade bíblica. Até porque, se analisarmos a história de Mefibosete, veremos que, desde seu nascimento, nunca faltou quem cuidasse dele. Ainda que seu pai estivesse envolvido na defesa da nação, o menino recebia os cuidados de uma Ama[1] (2Samuel 4.4), que tentou protegê-lo assim que soube do assassinato de seu pai, haja vista que, por ser da família real, Mefibosete corria risco de morte. O texto diz que ela “o tomou e fugiu”. Porém, no afã de fugir, um acidente aconteceu: a criança sofreu uma queda e ficou aleijada.
Em momento algum a Escritura dá a entender que o ferimento de Mefibosete era evidência do desfavor divino. Foi apenas um acidente. Ora, acidentes acontecem. Deus não o estava castigando ou negligenciando. Afinal, ele era uma criança! Sua Ama também não o deixara cair de propósito. Foi justamente com o desejo de protegê-lo que ela iniciou a fuga. Ou seja, mesmo órfão, o neto de Saul não estava desamparado. Uma prova disso é o fato de ter sido acolhido por Maquir, a quem muitos pregadores, erroneamente, chamam de mendigo.  
De acordo com Flávio Josefo (2005), Maquir era um dos principais da província de Gileade; homem de muitas posses. Tanto, que, conforme é relatado em 2Samuel 17.27-29, foi capaz de fornecer suprimentos a Davi e ao seu exército, quando do levante de Absalão. Maquir era descendente de um outro Maquir, mencionado em Deuteronômio 3.15, filho mais velho de Manassés, “homem de guerra” (Josué 17.1), que recebera o território de Gileade depois da conquista de Canaã.
Segundo Champlim (2001, p. 1267), Maquir, possivelmente, havia “sido um simpatizante da causa de Saul, mas Davi logo o conquistou para defender o novo regime”, o que é evidenciado por sua atitude em 2Samuel 17.27-29. Foi justamente esse homem abastado e valoroso que, conforme explica Josefo (2005), educou Mefibosete em Lo-dᵉbar, certamente, oferecendo-lhe tudo do bom e do melhor. Até porque, não havia como um homem aleijado sobreviver naquela época sem a caridade de alguém.
Mefibosete foi tão abençoado durante o período em que esteve com Maquir que conseguiu até se casar! Porquanto, ainda que o texto não diga isso explicitamente, pode-se facilmente chegar a essa conclusão a partir da asserção de que ele tinha um filho (2Samuel 9.12). Ora, se hoje há discriminação para com os deficientes, imagine naquela época. Mas mesmo assim, Mefibosete conseguiu casar! Se isso for desgraça, como dizem aqueles que insistem em apregoar o sofrimento do filho de Jônatas, não sei o que pode ser considerado bênção.
Quanto à cidade na qual o jovem coxo vivia, cabe ressaltar que muito do que se fala a seu respeito não condiz com a realidade bíblica. Até porque, não há nada no contexto que justifique a ideia de que Lo-dᵉbar  era uma cidade desértica, onde só havia sofrimento. Aliás, asseverar que Lo-dᵉbar é lugar de sofrimento, não faz sentido nenhum, visto que, segundo a Bíblia, o sofrimento não é resultado da região em que nos encontramos, mas do pecado. Não fosse o desejo humano de dominar sobre o outro, Mefibosete não precisaria fugir. Logo, não teria ficado coxo. Além do mais, o único lugar ao qual a Escritura associa o sofrimento é o mundo. O próprio Jesus diz: “[...] no mundo tereis aflições [...]” (João 16.33). Por conta disso, em todos os lugares há pessoas sofrendo, seja em Lo-dᵉbar ou num país de primeiro mundo.
Ademais, sobre o local que abrigou o filho de Jônatas, Baldwin (1997) e Champlim (2001) salientam que Lo-dᵉbar se tratava de um nome alternativo para Dᵉbir, cidade situada a leste do Jordão, próxima da margem sul do mar de Quinerete (atual mar da Galileia). Sendo assim, a afirmação de que Lo-dᵉbar  era caracterizada pela carestia é uma falácia, porque nenhuma cidade próxima de um lago de água doce com 21 quilômetros de comprimento, 12 de largura e cerca de 40 metros de profundidade, viverá tal escassez. É justamente por isso, que ao longo da história grandes civilizações foram erguidas ao redor de rios.  
Na história de Israel Lo-dᵉbar nunca foi um lugar mal visto ou sem importância.  Na verdade, a Bíblia relata que os israelitas se regozijaram com sua reconquista (2Rs 14.25; Am 6.13), visto que ela e outras cidades haviam sido tomadas pela Síria (2Rs 10.32-35). A luz desse episódio cabe-nos indagar: se, de fato, Lo-dᵉbar fosse um local esquecido pelo povo, uma terra infértil, por que recuperá-la? Por que se regozijar com sua agregação ao território de Israel?
Outrossim, uma análise etimológica do nome da cidade revela mais erros interpretativos. Porquanto, o nome não dá indicações de que se tratava de um lugar ermo, haja vista que o termo hebraico dᵉbar é derivado de dābār, que, embora possua uma considerável gama de significados, refere-se especialmente ao uso da palavra falada. Tanto, que o termo é empregado, inclusive, para referir-se à Palavra do Senhor (dᵉbar yhwh). Aliás, a expressão dᵉbar yhwh ocorre 242 vezes no Antigo Testamento. Soma-se a isso o fato de que o plural de dābār é dᵉbarim (palavras). A ligação entre dābār e dᵉbar é tão forte e evidente que na Septuaginta o termo é transliterado como lodabar. Destarte, conquanto muitos traduzam dᵉbar como pasto (ou pastagem), essa tradução é imprópria, uma vez que o termo hebraico para pastagem é dôber. Acerca desta palavra vale salientar que, segundo alguns lexicógrafos, sua origem vem de uma raiz diferente da qual derivou dābār, daí o significado distinto (HARRIS; JR e WALTKE, 1998).
À luz dessas informações, fica fácil compreender o significado real de Lo-dᵉbar, pois o termo Lo é uma das poucas coisas que os pregadores pós-modernos traduzem corretamente quando o assunto é a cidade que abrigou Mefibosete. Realmente, ele é uma partícula de negação. Assim, podemos asseverar que Lo-dᵉbar significa “sem palavra” ou “sem assunto”. Isto é, o escritor, propositalmente, emprega esse nome em vez de dᵉbir, a fim de destacar que não havia assunto entre a casa de Davi e a de Saul. Certamente, porque os descendentes de Saul temiam que o novel rei os assassinasse.
O impressionante é que nenhum dos hagiógrafos dá tanta atenção à Lo-dᵉbar como fazem os pregoeiros do mundo gospel. Em 2 Samuel 9 a cidade não é o centro da narrativa, e, muito menos, Mefibosete. O ponto central é graça. O tratamento bondoso dispensado ao jovem coxo contrasta com o costume oriental “de exterminar a descendência masculina da família real adversária” (LASOR, 1999, p. 202). De acordo com a cultura, o neto de Saul deveria morrer. Davi, porém, mostra graça, tal como o próprio Deus fizera com ele elevando-o ao trono e dando-lhe descanso de seus inimigos (2Sm 7.1), ainda que o filho de Jessé não merecesse nada disso. Afinal de contas, tanto Davi quanto Mefibosete eram pecadores, carentes da graça divina.
A condescendência de Davi deve ter impressionado a muitos, haja vista que como se ressaltou acima, de acordo com a cultura oriental, a atitude natural seria o extermínio de toda a descendência de Saul. Era isso que a maioria esperava dele. Até porque, havia uma profecia que apontava para a perpetuação de sua dinastia (2Sm 7.12). O próprio Mefibosete se manteve escondido justamente por essa razão. Porque, mesmo sendo deficiente e não oferecendo ameaça ao trono de Davi, o pensamento da época requeria sua morte.
Contudo, o rei prometera a Saul (1Sm 24.16-22) e a Jônatas (1Sm 20.12-16) que quando reinasse não desarraigaria sua descendência. É claro que tal pacto não privava Davi de sua liberdade, pois ele poderia muito bem, já que ambos haviam falecido, olvidar-se da palavra firmada e eliminar a casa de Saul. Não obstante, o rei decide mostrar graça, o que fica patente na palavra hebraica por ele empregada, a saber: hesed. Este termo dá a ideia de uma atitude de amor que ultrapassa os limites da mera obrigação. Conforme explicam Harris, Jr. e Waltke (1998, p. 698), “a hesed é gratuitamente concedida. É essencial a liberdade para decidir. A ajuda é vital, alguém está em posição de ajudar, e o ajudador o faz dentro de sua própria liberdade”. Isto é, Davi não foi coagido pela promessa, ele fez porque quis, impulsionado por seu amor a Jônatas.
Todavia, o que chama atenção no texto é o caráter imerecido da bênção que alcança Mefibosete. O pacto de Davi não era com ele. Na verdade, eles nem se conheciam! Por que alguém daria os benefícios de um príncipe a um homem coxo? As deformidades físicas eram consideradas julgamentos divinos. Por essa razão, as pessoas entendiam que o indivíduo, de alguma maneira, merecia o infortúnio. Davi, entretanto, diferente da maioria dos pregadores, não atenta para a desgraça de Mefibosete, mas vê naquela situação a oportunidade de mostrar a “beneficência de Deus” (2Sm 9.3).
Nós éramos como Mefibosete, deficientes, distantes do Pai. Afinal, ele fora separado de Jônatas ainda em tenra idade. De igual modo, desde a infância permanecemos longe do Senhor. Mas Ele, movido por Seu amor, quis mostrar sua beneficência para conosco, ainda que não merecêssemos. Para tanto, tal como fez Davi, Ele não buscou alguém digno de receber seu favor, pois queria apenas alguém, não importando sua condição física, moral ou espiritual. Ele decidiu nos resgatar do lamaçal do pecado, dando-nos uma posição privilegiada em Seu Reino, adotando-nos como filhos. Mefibosete esperava a espada, mas recebeu graça; nós merecíamos, de fato, a espada, o juízo divino, porém Ele nos ofereceu seu amor incondicional.
Não importa que nome o filho de Jônatas possuísse, se era Mefibosete (vergonha), como aparece em 2Samuel 4.4, ou Meribe-Baal (Baal é advogado), conforme o relato de 1Crônicas 8.34, o que fez a diferença em sua vida foi a graça divina, e não o registro civil. Isto porque, nenhum homem, por mais que possua um nome com um significado agradável ou que goze de saúde perfeita, pode viver sem a graça do Senhor; seja a graça salvadora ou a graça comum, todos dependemos do favor de Deus. Defender a ideia de que o favor divino para com Mefibosete só foi manifestado quando Davi decidiu ajudá-lo é negar a graça comum, ou seja, a bondade que o Senhor derrama sobre todo ser humano.
No entanto, a fim de elucidar as questões relativas à variação do nome do neto de Saul, sublinho que concordo com Champlim (2001, p. 4744). Pois, a esse respeito, ele assevera que a substituição de Baal (nome de uma divindade Cananeia) por Bosete (vergonha) foi

propositalmente feita por algum escriba posterior (ou mesmo pelo autor original), que não tolerava escrever o nome de um deus cananeu, associado a uma das famílias reais de Israel. Porém, pode escrever “vergonha” (Bosete), demonstrando o seu desprazer, diante desse nome, aplicado a um dos netos de Saul. A mesma variação pode ser encontrada no caso do nome ls-bosete (ver II Sam. 2:8 e I Crô. 8:33).


            Cada detalhe aqui exposto revela o caráter putativo das asserções feitas em uma das homilias mais famosas do evangelicalismo pós-moderno. Com base no que vimos, é possível identificar a maior carência do povo que se autodenomina evangélico: a Escritura. Por conta do analfabetismo bíblico muitos têm sido arrastados pelos ventos de doutrina (Ef 4.14). O que o pastor ou o pregador famoso declaram torna-se uma verdade inquestionável. Que absurdo! O que fizemos com os princípios da reforma? Jogamos no lixo?
            Precisamos voltar ao princípio! Despojar-nos de todo colesterol e gordura que nos foi acrescentado pelos movimentos surgidos no século XX, para sermos curados dessa enfermidade que tem levado muitos à morte, e morte eterna. É necessário mais Bíblia e menos emocionalismo, mais Deus e menos homem, mais graça e nenhum mérito. Só assim, erros como os que foram descritos neste artigo serão expurgados. O Senhor nos abençoe!

Pr. Cremilson Meirelles


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALLEN, Clifton J. Comentário Bíblico Broadman. Tradução de Arthur Anthony Boorne. 2 ed. Rio de Janeiro: JUERP, 1994. 3 v.

BALDWIN, Joyce G. 1 e 2 Samuel, introdução e comentário - Série cultura bíblica.
São Paulo: Vida Nova, 1997.

CHAMPLIM, Russel Norman, 1933- O Antigo Testamento Interpretado: versículo por versículo: volume 2: Deuteronômio, Josué, Juízes, Rute, 1Samuel, 2Samuel, 1Reis. 2 ed. São Paulo: Hagnos, 2001.

___________, 1933- O Antigo Testamento Interpretado: versículo por versículo: volume 6: Dicionário - A - L. 2 ed. São Paulo: Hagnos, 2001.

___________, 1933- O Antigo Testamento Interpretado: versículo por versículo: volume 7: Dicionário - M - Z. 2 ed. São Paulo: Hagnos, 2001.

FLESCH, Cecília, et al. Triunfo da Mentira: um projeto político fundamentado em farsas e supostas verdades. Eclética, Julho/Dezembro, 2005. Disponível em: http://puc-riodigital.com.puc-rio.br/media/7%20-%20triunfo%20da%20mentira.pdf

HARRIS, R. Laird; JR, Gleason L. Archer; WALTKE, Bruce K. Dicionário internacional de teologia do Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 1998.

LASOR, William S; HUBBARD, David A; BUSH, Frederic W. Introdução ao Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 1999.

JOSEFO, Flávio. História dos hebreus. 9 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005.

KASCHEL, Werner; ZIMMER, Rudi. Dicionário da Bíblia de Almeida. 2 ed. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 1999.

SCHÜLLER, Arnaldo. Dicionário Enciclopédico de Teologia. Canoas/RS: Editora ULBRA, 2002.

VANGEMEREN, Willem A. Novo Dicionário Internacional de Teologia e Exegese Do Antigo Testamento. São Paulo: Cultura Cristã, 2011.




[1] Empregada que cuida das crianças em casa de família (KASCHEL; ZIMMER, 1999).

152 comentários:

  1. Concordo em partes ... Vejo que a situação de Mefibosete não era tão fácil ... pelo definição do nome e ele mesmo quando chegou até Davi se achava um cão morto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também concordo com a senhora! Pq nas bíblias de estudo diz que Maquir significa vendido e Lodebar sem pasto. Tbm compara ao ato que Deus fez por nós, dando seu único filho para nos salvar. O erro de muitos pregadores é se basear em estudiosos e não na bíblia.

      Excluir
    2. Acredito que há uma contradição em sua crítica. Porquanto, ao acusar-me de tomar por base "estudiosos", e não a Bíblia, você invalidou sua afirmação anterior: "nas bíblias de estudo diz que Maquir significa vendido e Lodebar sem pasto." Afinal, os comentários que aparecem nas notas de rodapé das Bíblias de Estudo, são, nada mais, nada menos, do que declarações de estudiosos.

      Excluir
  2. Entendo sua posição. É bem difícil, diante de tantas influências midiáticas, assumir uma postura diferente.
    Contudo, acerca da linguagem autodepreciativa usada por mefibosete (cão morto) em 2Sm 9.8, é necessário salientar que Davi emprega a mesma linguagem em 1Sm 24.14. Naquela ocasião, entretanto, ele não estava se lamentando por causa da sua "vida de sofrimentos", mas dizendo a Saul que não valia a pena gastar energia perseguindo-o. Portanto, como afirma CHAMPLIM, "quer livre, quer capturado, Davi não era nenhuma ameaça para Saul. Uma pulga, um animalzinho pequeno e desprezível, que não pode ser apanhado facilmente... e, quando apanhado, de nada serve”.
    Da mesma forma, Mefibosete, temendo por sua vida, prostra-se diante de Davi e usa o termo "cão morto". Afinal, estava diante do grande guerreiro que sujeitara toda a nação de Israel à sua vontade.
    A respeito do significado do nome, isso nada tem a ver. Porquanto, os nomes não influenciavam na vida das pessoas, mas eram concedidos com base naquilo que havia ocorrido por ocasião do nascimento ou refletiam a expectativa dos pais em relação ao filho. Porém, em lugar nenhum a Escritura afirma que os nomes influenciam misticamente a vida de alguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Pastor Cremilson grande estudo meu pastor e mestre ja tinha ensinado a igreja nesse sentido, mas muitos ainda querem viver no engano Oséias 4:6 Meu povo perece por falta de conhecimento..

      Excluir
    2. É... parece que é mais fácil abraçar as ideias propagadas pelos pregadores da mídia. Mas, graças a Deus, ainda há 7.000 que não se dobraram diante de baal.

      Excluir
    3. Pastor gostei muito do seu ensino mas a onde na biblia encontro que Mefibosete foi criado por maquir??

      Excluir
    4. Pastor gostei muito do seu ensino mas a onde na biblia encontro que Mefibosete foi criado por maquir??

      Excluir
    5. Bem, não há uma declaração explícita a esse respeito. Essa conclusão surge a partir dos relatos de 2Samuel 4.4 e 9.4, onde vemos que aos cinco anos de idade Mefibosete ficara aleijado durante a fuga empreendida por sua ama. Depois disso, quando Davi solicita sua localização, Ziba informa que Mefibosete estava na casa de Maquir, em Lo-debar. Daí, naturalmente, deduzimos que o menino coxo fora acolhido por Maquir.
      Contudo, creio que sua criação deve ter ficado a cargo de ama. Sua educação, porém, deve ter ficado a cargo de Maquir, que, possivelmente, como declara Champlim (2001, p. 1267), era "um simpatizante da causa de Saul". Isto é corroborado por Flávio Josefo, quando este afirma que "Maquir o educava na cidade de Lo-Debar".
      Penso também, com base na cultura hebréia, que a ama, embora não fosse sua mãe, deve ter dado a ele os primeiros elementos de uma instrução moral (Pv 1.8; 6.20). No entanto, sua educação formal e religiosa deve ter sido dada por Maquir. Até porque, o menino era órfão.
      Entretanto, não sei o que houve com a ama de Mefibosete. A Bíblia não a menciona mais.

      Excluir
    6. E bom saber que ainda a pessoas que priorizam o estudos visando o contexto,e com profundidade das escrituras, e com base bíblica...
      A ignorância vem muito dá preguiça e falta de interesse de buscar a verdadeira verdade , independente de qualquer coisa Oremos para que saibamos ser fiel a Deus, guardando a palavra ni nosso coração sabendo que tudo é vaidade (homem), e o que vale, não é só saber, mas viver aquilo que aprendemos e passar adiante o aprendizado com testemunho de vida ...

      Excluir
    7. poque Deus mudou o nome de Abaão ?

      Excluir
    8. "Abrão" significa "o pai é exaltado", o que, possivelmente, constitui uma referência à sua linhagem nobre. Contudo, conforme explica Bruce Waltke, sua família era graduada na idolatria pagã (Js 24.2). Não obstante, Wiseman defende que o nome (Abrão) seria uma referência à liderança do próprio Abrão, que, segundo o referido estudioso seria uma pessoa de autoridade e posição em sua comunidade. Entretanto, essa interpretação é um tanto quanto anacrônica.
      Enfim, a mudança do nome se deu em razão do pacto que Deus estabelecera com o "pai da fé" (Rm 4.11). Porquanto, Abraão significa "pai de uma multidão". E foi exatamente isso que o Senhor fez através do patriarca: estabeleceu um novo povo, uma multidão ligada ao Deus único.

      Excluir
    9. é triste ver como a mente das pessoas estao cauterizadas nesses movimentos dntros das igrejas,q ate mesmo dando estudos mastigados tem dificuldades para conprieender,ainda querem sair p ai pregando,o que ouviu de terceiros`"pq causa do tal na hora Deus da"lamentavel

      Excluir
  3. Deus te abençoe ainda mais Pastor! Que estudo maravilhoso, parei pra tentar compreender esse texto, e em nenhum momento se diz na Bíblia que Lo-Debar era uma terra de desgraça como muitos falam, porém da mesma forma ao qual Deus usou da sua Graça quando Davi se lembrou do pacto com Jônatas, vejo em Maquir, no atop de acolher Mefibosete uma graça da parte de Deus também! O que o senhor pode me explicar a respeito de Maquir?

    ResponderExcluir
  4. Amém meu irmão. Sem o Senhor nada podemos fazer. Quanto a Maquir, como expliquei no texto, é bem provável que fosse simpatizante da família e da causa de Saul. Pode ter sido por isso que acolheu o filho de Jônatas. Contudo, parece que depois acabou simpatizando com Davi também. Tanto que, em dado momento, acolheu o rei, fornecendo-lhe alimento para ele e seus companheiros (2Sm 17.27-29).
    Contudo, creio que Maquir também foi instrumento de graça nas mãos do Senhor. Até porque, como destaquei, além de proteger Mefibosete, ele também o educou.
    Mesmo assim, o texto não serve de base para sustentar a teologia da prosperidade e o antropocentrismo que tanto caracterizam as pregações contemporâneas. Na verdade, não há texto nas Escrituras que sirva a esse propósito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Varão que gloria de Deus esse seu estudo numca me tive por satisfeita ao ouvir varias alegorias infundaveis sobre essa historia biblica e hoje com o meu coraçao cheio d alegria recebo e aprendo esse estudo com amor e temor

      Excluir
    2. De fato, há muitos discursos sem fundamento a respeito desse texto. O grande problema, entretanto, é que a maioria dos evangélicos anda atrás dessas "interpretações oficiais". Pensando assim, entendi que seria importante compartilhar uma interpretação mais coerente, que respeitasse as fronteiras do texto. Porquanto, como diz a Escritura, não devemos ultrapassar o que está escrito(1Coríntios 4.6).

      Excluir
    3. Pastor, estava eu me prendendo ao texto de 2Sm 19:24-30 já a alguns dias, começei a pesquisar sobre isso, pois na minha leitura, o que Deus falou comigo foi muito parecido com a questão que o senhor aborda aqui sobre a graça imerecida. Eu estava pesquisando e tentando validar com mais conhecimentos o que Deus falou no meu coração sobre independente de quem estava certo ou não na passagem que cito, entre Ziba e Mefibosete, o importante era que o Davi havia usado de graça para com Mefibosete e prometido que ele sempre comeria a mesa do rei; assim como nós muitas vezes perdemos tempo questionando quem esta certo em determinadas questões e acabamos nos esquecendo que o importante mesmo é que Deus nos tirou do abismo através de Jesus e nos prometeu que sempre comeremos na mesa do Rei, ou seja, estaremos com Ele na eternidade.
      Muito obrigada por esse estudo tão rico, e que serviu de confirmação para o que o Senhor queria me ensinar com a vida de Mefibosete: Graça, graça imerecida, sempre, inclusive quando eu ainda não estava em sua presença e nem o conhecia.
      O senhor teria mais informações sobre o texto de 2Sm19 :24-30 para que eu possa também compartilhar com meus irmãos o que Deus está tratando em mim?
      OBrigada e que Deus o abençoe e continue lhe dando revelações da Palavra.

      Excluir
    4. Fico feliz em poder ajudá-la na interpretação desse texto.
      A respeito de 2Samuel 19.24-30, penso que como Ziba, com o intento de obter vantagens, traíra Mefibosete, o filho de Jônatas precisava agora acertar sua situação com Davi. Afinal de contas, Davi o fizera membro permanente de sua casa (2Sm 9.13). Por conta disso, era de se esperar que ele, e não apenas Ziba, acompanhasse o rei em seu exílio de Jerusalém. O mordomo de Mefibosete, porém, se tornara um traidor e o caluniara (2Sm 16.1-4).
      Ao retornar, Davi se depara com uma situação difícil, pois ouve de Mefibosete uma história diferente, que o coloca em um grande dilema, pois não sabia em quem acreditar. Por um lado, a aparência de Mefibosete, especialmente a barba por fazer, indicava sua sinceridade ao afirmar que estava entristecido, aguardando a volta do rei. Além disso, o fato de chamá-lo "meu senhor" por cinco vezes (2Sm 19.26-30), demonstra o apreço que tem pelo Rei que graciosamente o recebera. Ele reconhece sua total dependência do rei, nada pede senão que Davi faça aquilo que achar apropriado, colocando-se nas mãos do Rei (2Sm 19.27).
      Contudo, por outro lado, há aquilo que Ziba dissera e fizera (2Sm 16.1-4).
      Em razão disso, Davi se vê numa situação embaraçosa. Ele havia acreditado na história de Ziba de que Mefibosete aspirava ao trono. Até porque, Ziba lhe levara provisões em sua viagem para fora de Jerusalém. Por isso, deu todas as terras de Saul a Ziba, num gesto repentino de gratidão (2 Sm 16.1-4). Agora, Davi é confrontado com o filho de Jônatas, de quem confiscado as terras que eram dele por direito por suspeitar indevidamente. Diante de toda essa pressão, ele decide que Mefibosete deveria repartir as terrar com Ziba. Embora a decisão pareça justa, na verdade, favorece Ziba, que agira de má fé, e priva o filho de Jônatas de metade de suas terras. Mesmo diante de tudo isso, a nobreza de Mefibosete fica evidente, uma vez que, ao invés de reclamar da perda material, se alegra simplesmente porque o rei retornou em segurança. Na verdade, nessa situação Ziba e Davi erram. O primeiro por caluniar o filho de Jônatas e o segundo por favorecer o caluniador.
      É claro, entretanto, que a decisão resultou da dúvida.

      Excluir
  5. Muito bom PR que Deus continue usando o Sr para transmitir a essência do texto nos dias de hoje, pois são tantas MSG de microondas que as pessoas somente lê e passam para os ouvintes, quando as escrituras dizem examine as escrituras, que Deus continue te usando para o esclarecimento da verdade

    ResponderExcluir
  6. Muito bom PR que Deus continue usando o Sr para transmitir a essência do texto nos dias de hoje, pois são tantas MSG de microondas que as pessoas somente lê e passam para os ouvintes, quando as escrituras dizem examine as escrituras, que Deus continue te usando para o esclarecimento da verdade

    ResponderExcluir
  7. Amém! Concordo com você. Há muitas "mensagens de microondas". Lamentável...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero sempre poder ter a oportunidade d me comunicar com pessoas que se preocupa em trazer esclarecimento Deus nos abençoe

      Excluir
    2. Karla, agradeço a Deus por conceder-me a oportunidade de compartilhar essas informações com tanta gente. Meu desejo é contribuir para que as deturpações sejam cada vez mais descartadas e reconhecidas como anátema.
      Para ter acesso aos outros textos que escrevi, basta navegar no blog através das abas localizadas na parte superior da página. Na aba artigos, você encontrará textos mais longos e abordagens mais trabalhadas; na aba pastorais, estão os textos que escrevo dominicalmente para o rebanho que pastoreio; na aba vídeos há uma série de vídeos nos quais discorro sobre o tema "batalha espiritual", criticando as heresias associadas ao moderno movimento de "batalha espiritual" (embora o áudio não esteja muito bom, pelo conteúdo vale a pena assistir); e na aba pregações, estão alguns dos sermões que já preguei, uns escritos e outros em áudio.
      Espero que possa contribuir ainda mais para sua reflexão.

      Excluir
  8. Muito bom e plenamente de acordo.

    ResponderExcluir
  9. Alguem saberia informar quantos anos Mefibosete viveu em lo-debar? Se a fuga dele se da aos cinco anos de idade, e apos a morte de Saul, Davi reina sete anos em Hebron, depois assume o reino sobre todo o Israel. Quando Mefibosete vem para Jerusalem quantos anos ele deveria ter?

    ResponderExcluir
  10. Não tenho uma informação precisa, mas, sem dúvida, ele tinha idade suficiente para ter um filho (2Sm 9.12).

    ResponderExcluir
  11. parabéns pastor pelo estudo muito esclarecido me tira só uma duvida este comentário de Flavio jusefo se encontra em qual pagina gostaria de pesquisar tenho a historia dos hebreus

    ResponderExcluir
  12. Obrigado pelo comentário. Quanto à obra de Josefo, a informação que mencionei encontra-se nas páginas 340 e 354 da História dos Hebreus.

    ResponderExcluir
  13. Que palavra abençoada
    Indaguei certa vez:
    Davi lembrou de mefibosete mais mefibosete não lembrou de maquir nem de ló debar!
    Nesse seu estudo deus esclareço minhas dúvidas!
    Deus o abençoe pastor cada vez mais!
    Obrigado!

    ResponderExcluir
  14. Que palavra abençoada
    Indaguei certa vez:
    Davi lembrou de mefibosete mais mefibosete não lembrou de maquir nem de ló debar!
    Nesse seu estudo deus esclareço minhas dúvidas!
    Deus o abençoe pastor cada vez mais!
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz ao ver que esse texto tem edificado vidas, lançando luz sobre um episódio tão mal interpretado.
      Agradeço pelas palavras. Continue acompanhando o blog.
      Deus a abençoe!

      Excluir
    2. Vou levar essa vdd por onde eu for. ..como faço pra ter mas dos seus estudos?

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Texto sem contexto é pretexto para a heresia.

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  15. PAZ DO SENHOR, SEMPRE TIVE ESSE CONCEITO DA GRAÇA APLICADA POR DAVI,POR SER MEFIBOSETE DIGNO DE MORTE,POIS ERA INIMIGO DO REINO. NÃO FOI SUA DEFICIÊNCIA QUE O TORNOU INIMIGO DO REINO,MAS SUA DESCENDÊNCIA. O.S.

    ResponderExcluir
  16. PAZ DO SENHOR, SEMPRE TIVE ESSE CONCEITO DA GRAÇA APLICADA POR DAVI,POR SER MEFIBOSETE DIGNO DE MORTE,POIS ERA INIMIGO DO REINO. NÃO FOI SUA DEFICIÊNCIA QUE O TORNOU INIMIGO DO REINO,MAS SUA DESCENDÊNCIA. O.S.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, é disso que o texto trata. Contudo, como destaquei no artigo, é difícil combater esse falso ensino, porque, praticamente, se tornou uma interpretação "oficial" do episódio. É isso que as músicas e os tele pregadores ensinam.

      Excluir
    2. Pastor vou orar a Deus para que eu tbm possa trazer a biblia d fato

      Excluir
  17. Simplesmente fantastico, que Deus na sua soberania e graça me conceda essa habilidade de interpretar tão profundamente as escrituras sagradas, Deus te abençoe pastor.

    ResponderExcluir
  18. Que bom que sua vida foi edificada com essa leitura. Espero que Deus me dê outras oportunidades de contribuir para reflexão teológica e edificação pessoal dos leitores. Deus o abençoe!

    ResponderExcluir
  19. A paz! Gostei muito do estudo e principalmente pelas bibliográfiad q o sr apresentou. Gostaria de ver mais estudos se possível. Agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em poder ajudá-la. Recomendo que você leia também o artigo intitulado "poderia Caim ter sido perdoado?"

      Excluir
  20. Muito bom o estudo pastor que Deus continue lhe abençoando em graça e conhecimento, para ministrar a palavra como ela e sem mais nem menos, simpledmente como ela e!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Continue acompanhando o blog e recomendando a outros.

      Excluir
  21. Quando mefibosete se encontra com Davi, ele passa sua dor e sofrimento, quando ele diz:oque sou para olhar esse cão, nem um ser humano em bom estado de vida se nomeia como um cão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O interessante, é que Davi diz a mesma coisa a Saul, em 1Sm 24.14...

      Excluir
    2. Naquela ocasião, entretanto, Davi não estava se lamentando por causa da sua "vida de sofrimentos", mas dizendo a Saul que não valia a pena gastar energia perseguindo-o. Porquanto,quer livre, quer capturado, Davi não era nenhuma ameaça para Saul. Uma pulga, um animalzinho pequeno e desprezível, que não pode ser apanhado facilmente... e, quando apanhado, de nada serve.
      Da mesma forma, Mefibosete, temendo por sua vida, prostra-se diante de Davi e usa o termo "cão morto". Afinal, estava diante do grande guerreiro que sujeitara toda a nação de Israel à sua vontade.

      Excluir
    3. As Escrituras interpretam as Escrituras. Não podemos inserir ideias no texto bíblico. Do contrário, não seria uma "exegese", mas sim uma "eisegese".

      Excluir
    4. É verdade pastor, muitos ao invés de extrair do texto estão colocando as suas ideias no texto. Aprendi muito com esse estudo.

      Excluir
  22. gloria a Deus por sua soberania por sua graca e sabedoria que Deus te use sempre na sua genuina palavra em nome de Jesus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então Davi tinha uma boa vida vivendo como fugitivo?

      Excluir
    2. Então Davi tinha uma boa vida vivendo como fugitivo?

      Excluir
    3. A questão não é se Davi teve vida boa ou ruim, mas interpretar o texto dentro do seu contexto. Procure em qualquer comentário bíblico sério que você encontrará a mesma explicação.
      Davi estava dizendo a Saul que não valia a pena perseguí-lo.
      Veja o que diz o comentário bíblico Beacon:
      "Saul perseguia um cão morto (14), em uma época em que estes animais eram considerados um incômodo e um deles morto era mais que inútil; uma pulga (14), notoriamente esquiva e difícil de apanhar, mas sem valor algum quando capturada" (p. 220).
      Veja o que diz champlim:
      "Por certo Davi, em seus protestos de lealdade, dificilmente poderia humilhar-se mais do que se referindo a si mesmo como um cachorro morto, em comparação com a grandeza de Saul. Davi também era apenas como uma pulga. É extremamente difícil apanhar uma pulga e, se não for apanhada, ela continuará sendo apenas uma pulga. Caso a pulga seja apanhada, seu perseguidor a mata instantaneamente. Portanto, quer livre, quer capturado, Davi não era nenhuma ameaça para Saul" (p. 1211).
      Veja o que Broadman diz:
      "Devemos provavelmente entender melhor que ele era realmente inocente de quaisquer ambições quanto ao trono" (p.121).
      Veja o que diz o comentário Vida Nova:
      "A um cão morto? a uma pulga?: o fato é que Saul não tem nada a ganhar com toda sua busca e maquinação" (p.164).
      Entendeu? Não estou inventando nada. Basta respeitar os limites do texto bíblico.
      Compreendo que você goste dessa visão neopentecostal do texto, mas isso não faz com que ela seja bíblica.
      Te aconselho a se aproximar das Escrituras sem essas ideias pré-moldadas. Deixe a Bíblia falar contigo.

      Excluir
    4. Independente da religião, se é pentecostal, tradicional, ou renovada, mas tem que ser pregado o que está nela, cada um tem as suas visões e entendimento biblico, o importante é pregar o que está lá, não almentar e acrescentar o que está nela, mas respeito as suas visões e estudos.
      Deus abençoe.

      Excluir
    5. Entendo sua postura e respeito. Contudo, quero fazer duas observações:
      1º O termo correto a ser empregado como referência aos segmentos do evangelicalismo é "denominação", e não religião. Afinal, nossa "religião" é o cristianismo;
      2º A questão não é ser pentecostal ou adepto do protestantismo histórico, mas sim deixar que a Bíblia fale, a partir de uma exegese honesta. Até porque, como mostrei a você no comentário anterior, mesmo o comentário Beacon, publicado pela CPAD, não subsidia a interpretação popular da história de Mefibosete. Não podemos deixar nossa compreensão do texto ser norteada por aquilo que achamos. Deixe o texto falar.
      Não se aproxime das Escrituras com a mensagem "Mefibosete era um sofredor; Lo-debar é o pior lugar do mundo; assim como Davi fez com ele, Deus fará contigo".
      Analise o texto dentro do seu contexto, verifique as interpretações ao longo da história da Igreja, e, se possível, faça uma análise do texto no idioma original.
      A "interpretação popular" do texto de Mefibosete é, na verdade, um "aumento", um "acréscimo", como você mencionou. Pregá-la é ensinar errado. Fuja disso. Leia a Bíblia. Não se limite a pregações. Estude as Escrituras.

      Excluir
  23. Pastor muito obrigado pelo estudo, tirou muitas dúvidas minha, estudo maravilhoso!! Que deus abençoe VC e sua familia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Alegro-me muito em poder ajudá-lo. Recomendo que você leia também o artigo intitulado "Revisitando as bodas de Caná". Basta seguir o link abaixo:
      http://www.pastorcremilson.blogspot.com.br/2014/07/revisitando-as-bodas-de-cana.html

      Excluir
  24. gostei pastor manda uns estudos pra mim pro meu email quero aprender mais
    adrianolpz23@gmail.com
    fone:987592276

    ResponderExcluir
  25. paz do senhor pastor obrigado pela explicação mais aprofundada e mais ampla amém

    ResponderExcluir
  26. paz do senhor pastor obrigado pela explicação mais aprofundada e mais ampla amém

    ResponderExcluir
  27. gostei pastor manda uns estudos pra mim pro meu email quero aprender mais
    adrianolpz23@gmail.com
    fone:987592276

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano, agradeço a Deus por conceder-me a oportunidade de compartilhar essas informações com tanta gente. Meu desejo é contribuir para que as deturpações sejam cada vez mais descartadas e reconhecidas como anátema.
      Para ter acesso aos outros textos que escrevi, basta navegar no blog através das abas localizadas na parte superior da página. Na aba artigos, você encontrará textos mais longos e abordagens mais trabalhadas; na aba pastorais, estão os textos que escrevo dominicalmente para o rebanho que pastoreio; na aba vídeos há uma série de vídeos nos quais discorro sobre o tema "batalha espiritual", criticando as heresias associadas ao moderno movimento de "batalha espiritual" (embora o áudio não esteja muito bom, pelo conteúdo, vale a pena assistir); e na aba pregações, estão alguns dos sermões que já preguei, uns escritos e outros em áudio.
      Espero que possa contribuir ainda mais para sua reflexão.
      Aproveitando o ensejo, recomendo que você leia o artigo intitulado "Poderia Caim ter sido perdoado?".
      Basta seguir o link abaixo:
      http://pastorcremilson.blogspot.com.br/2013/09/poderia-caim-ter-sido-perdoado.html

      Excluir
  28. Deus abençoe Pastor, eu chorei ao vê esse comentário bíblico, quando o Sr. Aplica ou compara à vida de Mefibosete com a nossa, que mesmo não merecendo,devido a situação em que nos encontrávamos, alcançamos o favor e à graça de Deus.

    ResponderExcluir
  29. Que palavra! Deus falou fortemente comigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Alegra-me muito poder contribuir para a edificação de outros.
      Gostaria de recomendar também a leitura do meu livro: "Controversando sobre o álcool: afinal, o cristão pode beber ou não?"
      Para comprá-lo, basta seguir o link abaixo.
      https://clubedeautores.com.br/book/206764--CONTROVERSANDO_SOBRE_O_ALCOOL#.VwK2eEeqDm9

      Excluir
    2. Se não conseguir seguir o link, copie e cole em outra guia.

      Excluir
  30. tambem nunca concordei em afirmar que lo-debar seria uma terra sem pasto como diz na tradução hb,mas como ouvia muito ao contrario acabei apregoando isso também,hoje resolvi pesquisar e ficou claro.Muito obrigado pastor,sou presbitero e sirvo ao Senhor na igreja missionaria Tabernaculo de Jesus,meu nome é Renato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um prazer poder ajudar. Continue acessando o blog. Há outros estudos relevantes. Sugiro que você leia, por exemplo, o artigo intitulado "Revisitando as Bodas de Caná".

      Excluir
  31. e até relevante suas colocações Pastor só que temos que levar em consideração que podemos fazer analogias com A palavra do senhor sem dúvida se Jesus que é jesus usou de parábolas com linguagem comparativa, outra coisa não podemos generalizar sei que o Evangelho tem sido banalizado , sei que precisamos de uma reforma mas temos que ter vigilância ´porque Deus tem separado 7 mil que ainda não se dobrou que nós venhamos pregar a palavra ganhar almas Deus está clamando por ganhadores de almas

    ResponderExcluir
  32. Entendo seu posicionamento, mas discordo. Não podemos fazer "analogias", precisamos interpretar as Escrituras. O que elas nos disserem devemos anunciar. Nada mais. Se Jesus fez alguma comparação no emprego de parábolas, amém. Porém, isto não nos dá liberdade para criarmos "novas analogias". Se não há nada na Bíblia que nos leve a uma interpretação "alegórica" ou metafórica de um texto, não podemos interpretá-lo desse jeito. O que podemos fazer, durante uma pregação, é aplicar os princípios do texto a situações do cotidiano. Isto, contudo, de modo algum poderá mudar o sentido do texto. Todavia, lamentavelmente, é isso que alguns fazem, criando interpretações esdrúxulas.

    ResponderExcluir
  33. e pastor depende a situaçao que a mensagem e pregada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe-me, mas tenho de discordar, pois na pregação é possível fazer aplicações distintas dos princípios do texto, não estabelecer princípios que não existem no texto. Portanto, algo não está no texto, não está. Não adianta um pregador inventar, por mais bonita que fique a mensagem, porque não será bíblica.

      Excluir
    2. Corrigindo: "se algo não está no texto, não está".

      Excluir
  34. pq davi representa deus e mefiboseti os perdidos entao varia muito do pregador no caso da revelaçao da parte de deus pq o pregador poder usar lodebar como a miseria do mundo representando nos como em lodebar entao depende de como a mensagem e pregada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Ana Paula, se você voltar ao artigo que redigi, verá que, em momento algum, afirmei que Davi representa Deus e que Mefibosete representa os perdidos. Davi é Davi, e Mefibosete é Mefibosete. Eles não representam ninguém além deles mesmos. Até porque, o texto é narrativo, e textos narrativos apenas contam o que aconteceu. Esse negócio de que isso representa aquilo, e aquilo representa isso, é coisa de quem utiliza o método alegórico de interpretação, o qual causou muitos problemas na Idade Média. Na verdade, o que eu disse foi que tal como Mefibosete, ou seja, assim como ele, nós também fomos alcançados pela graça. Mas, nunca disse que Mefibosete representa os perdidos. No texto, Davi é Davi e Mefibosete é Mefibosete.

      Excluir
    2. Olá Pastor Cremilson a paz!Infelizmente temos contemplado como os púlpitos de algumas igrejas tem ruídos! O que mais nos chamam a atenção é a falta de conteúdo por parte daqueles que estão no leme da nave.

      Excluir
  35. ok Pastor, ótimo material, minha interpretação coincide com seu resumo, na verdade a mensagem desse texto é mais coerente ao AMOR E A GRAÇA ALCANÇANDO a Mefibosete , não concordo com toda dramatorgia que fazem os atuais e " renomados pregadores" tentando atingir o emocional e não o racional da Igreja, porém , gostaria de saber de onde o QUERIDO IRMÃO tirou a ideia que Maquir mencionado neste texto vem da descendência de outro Maquir da genealogia de Manassés , lembrando que no livro de NÚMEROS NO CAP 13 onde se refere as tribos e sua descendência , o NOME AMIEL, esta relacionado na tribo de DÃ que coincide com o pai de MAQUIR mencionado no texto citado II SM CAP 9 VRS 4, : teria meu querido irmão e pastor também deslizado e usado o chutometro, como menciona a respeito daqueles q não estudão e não conhecem a Biblia?// esta imensidão de supostos doutores e conhecedores e historiadores , etc e e etc.. é que levam ao novo convertido criar muitas dúvidas. Acho eu , na minha insignificância, que todos deveriam parar de vãs filosofias, como nos adverte a BIBLIA SAGRADA, e começar a se preocupar com as almas que estão se perdendo, ao invés de ficarem querendo aparecer e serem dono da verdade nessas mídias que por hipocrisia todos querem aparecer , com a desculpa de querer ajudar e etc etc. Se o Senhor Pastor provar que este MAQUIR é da descendência de MANASSÉS, por favor , me de base Biblica e não FLAVIO JOSEFANA .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que o texto foi edificante para você. Este era o nosso propósito. Espero que você continue acessando. Há diversos textos, áudios e vídeos relevantes neste blog. Basta dar uma navegada que você verá.
      Quanto ao personagem que você mencionou, Maquir, é importante salientar que a primeira vez que esse nome aparece nas Escrituras é em Gênesis 50.23, quando é mencionado que Maquir era filho de Manassés, filho de José. Entretanto, sabemos que esse não era o mesmo Maquir do episódio de Mefibosete (é óbvio). Mas, será que há relação entre os dois? É o que vamos analisar.
      Bem, em 2Samuel 9.4 vemos claramente que o Maquir que hospedou Mefibosete era filho de Amiel. Mas quem era Amiel? Certamente, não se trata do Amiel mencionado em Números 13.12, filho de Gemali. Afinal de contas, aquele indivíduo foi um dos doze espias enviados à Cannã por Moisés. Não seria possível que esse Amiel tivesse gerado um filho que ainda estivesse vivo cerca de 400 anos depois. Isto só seria possível aos patriarcas antediluvianos.
      Reconheço seu esforço e sinceridade na busca da verdade bíblica, porém não há como sustentar biblicamente que Maquir era da tribo de Dã. Até porque, não há apenas um Amiel nas Escrituras. Em 1Crônicas 26.4,5, por exemplo, Amiel é mencionado como sendo o sexto filho de Obede-Edom. Este, conforme 1Crônicas 13.13 e 2Samuel 6.10, era "geteu". Isto significa, tal como evidencia a versão NVI, que ele era da cidade de Gate. Porquanto, os habitantes de Gate eram chamados geteus. Isto fica bem claro em 2Samuel 15.18. É claro, entretanto, que é difícil saber de que Gate se estava falando ao mencionar a naturalidade de Obede-Edom, pois existia um território pertencente aos levitas coatitas chamado Gate-Rimom (Josué 20.21-26). Se for essa a Gate que está em foco em 1Crônicas 13.13, então, Obede-edom era um levita nativo de Gate-Rimom. Não obstante, é importante ressaltar também que existia uma outra cidade com o mesmo nome (Gate-Rimom) pertencente à tribo de Manassés. Contudo, conforme Josué 21.25, essa cidade também foi doada aos levitas coatitas. Ou seja, é bem provável que Obede-Edom fosse um levita. Até porque, em 1Crônicas 16.1-6, ele é contado entre os levitas.
      Todavia, ainda permanece a dúvida: como associar Maquir à tribo de Manassés?
      Bem, em Josué 13.26 fala-se de uma cidade chamada lidbhir, conhecida em português como Debir, uma cidade situada no interior do território Gileadita, localizada na Transjordânia. Ora, se você verificar em Números 32, verá que, bem antes da tomada da Terra Prometida, os rubenitas, os gaditas e a meia tribo de Manassés possuíram terras aquém do Jordão. Naquela ocasião, é dito que “Moisés deu Gileade a Maquir, filho de Manassés, o qual habitou nela” (Números 32.40). De igual modo, em Josué 17.1, é dito que as terras de Basã e Gileade foram dadas a Maquir, “porquanto era homem de guerra”. Em Josué 13.29-31, vemos que, por ocasião da divisão das terras, metade da família de Maquir se mudou para a Transjordânia e a outra metade foi com a outra metade da família de Manassés para a Palestina (v. 31).
      Assim, levando em conta a história e a geografia do local no qual Maquir se encontrava, concluímos que ele era descendente da metade do clã que optou por permanecer na Transjordânia. Até porque, como falei, não existe apenas um Amiel na Bíblia. Acredito que o Amiel filho de Obede-Edom é um, o de Números 13 é outro, e o pai de Maquir é outro.
      Espero que tenha respondido à sua pergunta.
      Deus o abençoe!

      Excluir
  36. Se você gostou desse artigo, sugiro a você que adquira também o livro que escrevi.
    O título é “Controversando sobre o álcool: afinal, o cristão pode beber ou não?” Trata-se de uma história fictícia, na qual um novo convertido peregrina em busca de respostas que satisfaçam a maior de suas dúvidas: “é lícito ao cristão consumir bebidas alcoólicas?" Em busca dessa resposta, o protagonista se depara com diversas interpretações e posicionamentos, os quais, inevitavelmente, o conduzem a outros questionamentos igualmente polêmicos, tais como o desigrejamento, a segurança da salvação, entre outros.
    Vale a pena conferir.
    Para adquirir, basta colocar o título no google que logo aparecerá um link que o direcionará para o site de vendas (Clube de Autores).

    ResponderExcluir
  37. Um estudo muito complexo, mas falta um pouco de humildade sua pastor, quando se refere a forma do seu estudo é a correta , sou contra a qualquer proximidades hereticas so que da forma que vc aplica seu sermao nao surtira efeitos em todos lugares pregados a biblia fala : E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
    Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
    Efésios 4:11,12
    nao sei se vc ja pregou nas cadeias , fundaçao casa , favelas , biqueiras , porta de bares , nas ruas ou nos ambientes sociais pode ser que o arroz com feijão bem temperado tem mais afeito ( falar que jesus salva , cura e liberta cheio do poder de Deus ) com certeza valera a pena, nada contra seu estudo muito bom .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse pastor tá entorpecido de marxismo cultural como ele tem vários por aí, esse povo de humanas com apego a ideologia esquerdista gosta de chamar atenção e plantar divisão, não conheço um que não tenha apego ao heroísmo.

      Excluir
    2. Entendo que você discorde das conclusões que expus no artigo em questão. Contudo, suas acusações não procedem. Sou totalmente contra o marxismo em todas as suas manifestações. Até porque, o considero incompatível com a fé cristã.
      Aliás, se eu estivesse "entorpecido de marxismo cultural" não teria escrito um artigo que aponta para a necessidade de voltarmos às Escrituras.
      Não tenho a intenção de plantar divisão, e nem de chamar atenção, mas de divulgar a verdade.
      Leia o último parágrafo e saberás.
      Deus o abençoe!

      Excluir
  38. Querido leitor, creio que suas considerações não levaram em conta alguns aspectos da abordagem que fiz. Em primeiro lugar, o texto que você leu é um artigo, não um sermão. Além disso, não vejo como o trecho das Escrituras que você citou (Ef 4.11,12)se encaixa em sua crítica. Em adição, gostaria de ressaltar que o artigo em questão aponta o que as Escrituras dizem sobre a história de Mefibosete, o que a "interpretação oficial" não faz. Quanto à pregar em lugares onde há resistência, faço muito isso. Afinal, a igreja que pastoreio está localizada no interior de uma Comunidade Carente, a qual evangelizamos com frequência. Em relação à eficácia de um sermão, creio que não está vinculada à forma da pregação, mas ao conteúdo: o evangelho. Até porque, "o evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que nele crê".

    ResponderExcluir
  39. Paz do Senhor Jesus. Amanha eu vou ministrar sobre este texto. Tema da minha mensagem: Fidelidade e Graça. Estava eu pesquisando sobre o texto quando me deparei com este do senhor. Foi a melhor coisa que me aconteceu depois de ter lido varios artigos, dicionarios, wikpedia, etc.Eu adoro me deparar com situações totalmente diferentes com aquilo que estou acostumado no dia a dia, ou seja, mesmice sem fundamento; isto é um desafio para minha aceitação mas me acrescenta e me faz crescer muito. Prezo por estudos como esse seu que no final traz REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. Deus continue abençoando sua vida. Grande abraço. Pr Paulo Sérgio.

    ResponderExcluir
  40. Paz do Senhor. Louvo a Deus por poder contribuir para edificação das vidas que ouvirão sua ministração. Continue acessando o blog. Tem muita coisa boa neste espaço. Deus o abençoe.

    ResponderExcluir
  41. Excelente trabalho, Pr Cremílson. Gostaria de tirar uma dúvida. A Bíblia relata em 2 Sm 2:1 que Isbosete reinou por dois anos sobre Israel, mas os da casa de Judá serviam a Davi. E em 2 Sm 5:5 diz que Davi reinou sobre Judá sete anos e seis meses, e sobre todo o Israel e Judá por trinta e três anos. Se Isbosete só reinou por 2 anos, quem reinou sobre Israel os 5 anos e seis meses restantes? Por acaso esta é a longa guerra entre a casa de Saul e a casa de Davi citada em 2 Sm 3:1?

    Um grande abraço

    Fabio Fernandes

    ResponderExcluir
  42. Meus Parabéns pelo brilhante esclarecimento a respeito de um tema tão banalizado e mal interpretado. Deus o abençoe pelo empenho e coragem.

    ResponderExcluir
  43. pastor as interpretações nas igrejas não seria o fatos de Deus conhecer o que se passa na vida de cada um e usar os pregadores da forma que toca a vida de quem está passando por certos problemas e dificuldades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que você falou diz respeito à aplicação da mensagem, não à interpretação. Porquanto, embora eu possa aplicar um princípio bíblico geral a uma situação específica, não posso torcer as Escrituras para que elas digam o que eu acho que devem dizer. Até porque, ainda que haja na Bíblia "pontos difíceis de entender", existe um limite que separa a interpretação da distorção (2Pe 3.15,16).

      Excluir
  44. Meu caro Pastor,
    Estou extremamente satisfeito com os homens que Deus tem levantado para instruir na Verdade e Seu povo. Que Ele continue a te abençoar e te usar para tal tarefa.
    Grande abraço

    Pr. Admilson Barbosa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querido. Louvo a Deus pelo privilégio de poder propagar a verdade bíblica. Que Deus o abençoe e o use nesse sentido também.
      Um abraço!

      Excluir
  45. 1 coríntios
    6 E eu, irmãos, apliquei estas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós; para que em nós aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro.

    ResponderExcluir
  46. Parabéns Pastor pelo excelente texto, que Deus continue o iluminando com as verdades bíblicas. Pr. Wagner. Belém do Pará.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. Fico feliz em poder contribuir para a propagação da sã doutrina e edificação de vidas. Deus abençoe sua família e ministério!

      Excluir
  47. Pastor Cremilson,

    Menos teologia e mais Espírito Santo, comece a ver a palavra de Deus com seus olhos espirituais querido, vejo que na sua explanação são citados tantos escritores e estudiosos, e poucos textos bíblicos que mantenham sua teoria.

    De um todo , lodebar não era um lugar bom , e Mefibosete estava sim esquecido, não estava ali por vontade própria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua posição. Contudo, o que não consigo encontrar é um texto que justifique a afirmação de que "Lo-debar não era um lugar bom" e que Mefibosete estava esquecido. Ora, ele estava sendo cuidado por Maquir. Basta ler o artigo acima para perceber que foram citados vários textos bíblicos.
      Não sei o que você considera "mais Espírito Santo", eu, entretanto, entendo que as Escrituras foram inspiradas pelo Espírito Santo. Sendo assim, não pode haver "mais Espírito Santo" do que respeitar os limites estabelecidos por ela, interpretando-a com base nela mesma. O contrário disso seria "interpretar" as Escrituras com base em músicas, pregações, arrepios, tremiliques, etc.
      Mesmo assim, respeito seu posicionamento. Porquanto, tal como disse o Morpheu do Matrix, sei que "a maioria das pessoas não estão prontas para serem desplugadas. E muitas delas estão tão acostumadas, tão dependentes do sistema, que vão lutar para protegê-lo. "

      Excluir
    2. A paz do senhor Jesus pastor bom gostei de algumas verdades que foi dita! Sobre algumas pregadores! Mas peço perdão na minha opinião mais ele se compara a um cão morto só isso basta para eu não querer estar em lo debar !não gosto de teologia ela tem muita opinião do homem gosto de estudar mais confio na consagração! Mais respeito sua opinião a paz do senhor Jesus pastor! Não sou escritor de livros mais já vi milagres acontecer!já vi câncer ser curado e pessoas que andava com 2 armas na cintura virar evangelista de muita unção e falar eloquente sem estudo de teologia só conduzido pela a palavra e poder do Espírito Santo!

      Excluir
    3. Respeito sua opinião. Pois, como você destacou "é sua opinião". Contudo, é um pouco contraditório não gostar de teologia com base no argumento de que "ela tem muita opinião do homem", quando, na verdade, você acabou de defender sua opinião. Isto é, opinião de um homem.
      Além disso, se o fato de Mefibosete se "comparar a um cão morto" o faz desistir de visitar Lo-debar, então você nunca poderia ir à En-Gedi, pois lá Davi usou a mesma linguagem autodepreciativa (cão morto).
      Contudo, é importante salientar que, naquela ocasião, Davi não estava se lamentando por causa da sua "vida de sofrimentos", mas dizendo a Saul que não valia a pena gastar energia perseguindo-o.
      Porquanto, quer livre, quer capturado, Davi não era nenhuma ameaça para Saul. Uma pulga, um animalzinho pequeno e desprezível, que não pode ser apanhado facilmente, e, quando apanhado, de nada serve”.
      Da mesma forma, Mefibosete, temendo por sua vida, prostra-se diante de Davi e usa o termo "cão morto". Afinal, estava diante do grande guerreiro que sujeitara toda a nação de Israel à sua vontade.
      Outrossim, vale ressaltar que, em momento algum, disse que não creio em milagres. Muito pelo contrário, creio em tudo o que a Bíblia diz. Só não creio nas invencionices de alguns pregadores.

      Excluir
  48. Pastor Cremilson,

    Menos teologia e mais Espírito Santo, comece a ver a palavra de Deus com seus olhos espirituais querido, vejo que na sua explanação são citados tantos escritores e estudiosos, e poucos textos bíblicos que mantenham sua teoria.

    De um todo , lodebar não era um lugar bom , e Mefibosete estava sim esquecido, não estava ali por vontade própria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo sua posição. Contudo, o que não consigo encontrar é um texto que justifique a afirmação de que "Lo-debar não era um lugar bom" e que Mefibosete estava esquecido. Ora, ele estava sendo cuidado por Maquir. Basta ler o artigo acima para perceber que foram citados vários textos bíblicos.
      Não sei o que você considera "mais Espírito Santo", eu, entretanto, entendo que as Escrituras foram inspiradas pelo Espírito Santo. Sendo assim, não pode haver "mais Espírito Santo" do que respeitar os limites estabelecidos por ela, interpretando-a com base nela mesma. O contrário disso seria "interpretar" as Escrituras com base em músicas, pregações, arrepios, tremiliques, etc.
      Mesmo assim, respeito seu posicionamento. Porquanto, tal como disse o Morpheu do Matrix, sei que "a maioria das pessoas não estão prontas para serem desplugadas. E muitas delas estão tão acostumadas, tão dependentes do sistema, que vão lutar para protegê-lo".

      Excluir
    2. Boa noite pastor, a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, não rebata aqueles que falam em olhos espirituais, quando na verdade são os que gostam de agradar aos homens com historinhas bíblicas e assim encher os templos de bodes, concordei em tudo que o senhor disse e com respaldo bíblico, um outro irmão logo abaixo disse que as pessoas precisam de algo para fortalecer a sua fé e não que as desanime, para este tipo de "servo" só tenho algo a dizer, vá se converter meu amado, JESUS tá voltando e não vai passar a mão em ninguém como tantos afirmam, DEUS é amor mas é justiça também, 90% ou mais dos pregadores e templos da atualidade quer pregar o venha a nós nos púlpitos, cadê a salvação através da cruz, o arrependimento de nossos pecados, cadê a expiação? Pastor Cremilson, gostaria de pedir ao senhor se possível, que me enviasse mais estudos como este, ao qual DEUS tem me dado a oportunidade de receber um pouco mais de sabedoria e discernimento para pregar a verdade de sua palavra e não agradar aos homens como muitos andam fazendo e que concerteza irão prestar contas de todas as almas que deixaram enganadas com um evangelho macio e suave. Muito obrigado!!!
      arthur.botelho1601@gmail.com

      Excluir
  49. Cidade em campo; de terra sequíssima; nem capim crescia ali; a água utilizada vinha de uma cidade que distava cerca de 37 Km, que vinha por condutores, que devido seu aquecimento, provocava ânsia nos seus consumidores.

    As pessoas de Lo-Debar viviam em extrema situação de penúria e miséria. Que importância tinha uma cidade assim? Ela se tornou importante porque ali morava o filho de um rei: Mefibosete. Esse menino, neto do rei e filho do príncipe herdeiro, estaria destinado à sucessão do trono de Israel, caso seu pai não tivesse morrido. Agora, aleijado, já não teria mais o direito de pleitear ao trono. Não teve uma infância normal, não correu com as outras crianças.



    II Samuel 4.4 – com 5 anos de idade, sua ama sabendo da noticia da morte do rei Saul e de Jonatas, o tomou e fugiu: apressando-se ela a fugir, ele caiu e ficou manco. Ela que cuidava dele, o deixou cair.
    Quero te perguntar: Quem te deixou cair, quem foi a pessoa que não suportou a sua dor e te deixou cair?
    Mefibosete foi levado a Lo-Debar, lá ficou e foi levando sua vida. Já não possuía mais a riqueza de Saul e Jonatas. No esquecimento, na obscuridade, vivia em Lo-Debar.
    2. A realidade de Mefibosete

    Mefibosete tinha entre 25 e 30 anos de idade. Todos os dias lamentava sua situação; Ele tinha lembranças do conforto do palácio; dos cuidados que recebia; Agora, Lo-Debar era a sua realidade. Uma terra árida, seca, miserável.
    3. A vida de Mefibosete começa a mudar

    II Samuel 9.1 – Ziba era um servo da casa de Saul e ele respondeu ao rei: há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés; mencionou um homem que era coxo, não falou seu nome, falou de seu defeito. É assim que as pessoas fazem para nos desqualificar, apontam seus defeitos. Imagino o alvoroço que foi quando os soldados entraram naquela cidade pobre, onde viviam a mesmice constantemente, de repente, os soldados reais, chegam procurando a casa dele.
    Segundo os soldados, Mefibosete não moraria mais em Lo-Debar. Devia ser levado para Jerusalém, para estar com o rei Davi.
    4. O encontro com o favor do rei

    vs.7 – Mefibosete não estava acreditando no que estava ouvindo do rei.
    vs.8 – Mefibosete apresenta-se como “um cão morto”.
    Aqui vemos a autoestima de um homem que não tinha mais perspectiva alguma na vida. Um cão morto. Nem se considerava mais gente. Simplesmente um cão morto.
    O rei chama Ziba e diz: (vs.9-10b) – TUDO o que pertencia a Saul e toda a sua casa dei ao filho de teu senhor… Mefibosete. O filho de teu senhor comerá pão sempre à minha mesa. De cão morto em Lo-Debar para filho do rei em Jerusalém.
    Conclusão:

    Sabe o que isso significa? Que Lo-Debar é o lugar onde alguns estão morando. Lo-Debar aponta para o desânimo; para a desistência, para a cidade do desespero; para a ponte entre a vida e a morte; para a caverna da miséria; da falta de perspectiva; para a vida como fonte seca; para um barco a deriva; para uma noite sem lua; para um verão sem calor.
    Mefibosete aponta para aqueles que olham para o seu passado, questionam o seu presente e já sentenciaram seu futuro.
    Davi aponta para Deus, que não se esqueceu de você e dá ordem para que te tirem de Lo-Debar.
    Os soldados apontam para o Espírito Santo, que hoje vai à tua Lo-Debar particular para tirá-lo de lá e transportá-lo para Jerusalém.
    Jerusalém é a sua posição em Cristo.

    Que posição é essa? “Quem agora está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo” (II Coríntios 5.17).


    Pr. Agnaldo Marques
    e-mail: agnaldoigarapava


    O QUE HÁ DE ERRADO NESSA PREGAÇÃO, MESTRE SAPIENTÍSSIMO, CREMILSON?

    ResponderExcluir
  50. Cidade em campo; de terra sequíssima; nem capim crescia ali; a água utilizada vinha de uma cidade que distava cerca de 37 Km, que vinha por condutores, que devido seu aquecimento, provocava ânsia nos seus consumidores.

    As pessoas de Lo-Debar viviam em extrema situação de penúria e miséria. Que importância tinha uma cidade assim? Ela se tornou importante porque ali morava o filho de um rei: Mefibosete. Esse menino, neto do rei e filho do príncipe herdeiro, estaria destinado à sucessão do trono de Israel, caso seu pai não tivesse morrido. Agora, aleijado, já não teria mais o direito de pleitear ao trono. Não teve uma infância normal, não correu com as outras crianças.



    II Samuel 4.4 – com 5 anos de idade, sua ama sabendo da noticia da morte do rei Saul e de Jonatas, o tomou e fugiu: apressando-se ela a fugir, ele caiu e ficou manco. Ela que cuidava dele, o deixou cair.
    Quero te perguntar: Quem te deixou cair, quem foi a pessoa que não suportou a sua dor e te deixou cair?
    Mefibosete foi levado a Lo-Debar, lá ficou e foi levando sua vida. Já não possuía mais a riqueza de Saul e Jonatas. No esquecimento, na obscuridade, vivia em Lo-Debar.
    2. A realidade de Mefibosete

    Mefibosete tinha entre 25 e 30 anos de idade. Todos os dias lamentava sua situação; Ele tinha lembranças do conforto do palácio; dos cuidados que recebia; Agora, Lo-Debar era a sua realidade. Uma terra árida, seca, miserável.
    3. A vida de Mefibosete começa a mudar

    II Samuel 9.1 – Ziba era um servo da casa de Saul e ele respondeu ao rei: há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés; mencionou um homem que era coxo, não falou seu nome, falou de seu defeito. É assim que as pessoas fazem para nos desqualificar, apontam seus defeitos. Imagino o alvoroço que foi quando os soldados entraram naquela cidade pobre, onde viviam a mesmice constantemente, de repente, os soldados reais, chegam procurando a casa dele.
    Segundo os soldados, Mefibosete não moraria mais em Lo-Debar. Devia ser levado para Jerusalém, para estar com o rei Davi.
    4. O encontro com o favor do rei

    vs.7 – Mefibosete não estava acreditando no que estava ouvindo do rei.
    vs.8 – Mefibosete apresenta-se como “um cão morto”.
    Aqui vemos a autoestima de um homem que não tinha mais perspectiva alguma na vida. Um cão morto. Nem se considerava mais gente. Simplesmente um cão morto.
    O rei chama Ziba e diz: (vs.9-10b) – TUDO o que pertencia a Saul e toda a sua casa dei ao filho de teu senhor… Mefibosete. O filho de teu senhor comerá pão sempre à minha mesa. De cão morto em Lo-Debar para filho do rei em Jerusalém.
    Conclusão:

    Sabe o que isso significa? Que Lo-Debar é o lugar onde alguns estão morando. Lo-Debar aponta para o desânimo; para a desistência, para a cidade do desespero; para a ponte entre a vida e a morte; para a caverna da miséria; da falta de perspectiva; para a vida como fonte seca; para um barco a deriva; para uma noite sem lua; para um verão sem calor.
    Mefibosete aponta para aqueles que olham para o seu passado, questionam o seu presente e já sentenciaram seu futuro.
    Davi aponta para Deus, que não se esqueceu de você e dá ordem para que te tirem de Lo-Debar.
    Os soldados apontam para o Espírito Santo, que hoje vai à tua Lo-Debar particular para tirá-lo de lá e transportá-lo para Jerusalém.
    Jerusalém é a sua posição em Cristo.

    Que posição é essa? “Quem agora está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo” (II Coríntios 5.17).


    Pr. Agnaldo Marques
    e-mail: agnaldoigarapava


    O QUE HÁ DE ERRADO NESSA PREGAÇÃO, MESTRE SAPIENTÍSSIMO, CREMILSON?

    ResponderExcluir
  51. Cidade em campo; de terra sequíssima; nem capim crescia ali; a água utilizada vinha de uma cidade que distava cerca de 37 Km, que vinha por condutores, que devido seu aquecimento, provocava ânsia nos seus consumidores.

    As pessoas de Lo-Debar viviam em extrema situação de penúria e miséria. Que importância tinha uma cidade assim? Ela se tornou importante porque ali morava o filho de um rei: Mefibosete. Esse menino, neto do rei e filho do príncipe herdeiro, estaria destinado à sucessão do trono de Israel, caso seu pai não tivesse morrido. Agora, aleijado, já não teria mais o direito de pleitear ao trono. Não teve uma infância normal, não correu com as outras crianças.



    II Samuel 4.4 – com 5 anos de idade, sua ama sabendo da noticia da morte do rei Saul e de Jonatas, o tomou e fugiu: apressando-se ela a fugir, ele caiu e ficou manco. Ela que cuidava dele, o deixou cair.
    Quero te perguntar: Quem te deixou cair, quem foi a pessoa que não suportou a sua dor e te deixou cair?
    Mefibosete foi levado a Lo-Debar, lá ficou e foi levando sua vida. Já não possuía mais a riqueza de Saul e Jonatas. No esquecimento, na obscuridade, vivia em Lo-Debar.
    2. A realidade de Mefibosete

    Mefibosete tinha entre 25 e 30 anos de idade. Todos os dias lamentava sua situação; Ele tinha lembranças do conforto do palácio; dos cuidados que recebia; Agora, Lo-Debar era a sua realidade. Uma terra árida, seca, miserável.
    3. A vida de Mefibosete começa a mudar

    II Samuel 9.1 – Ziba era um servo da casa de Saul e ele respondeu ao rei: há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés; mencionou um homem que era coxo, não falou seu nome, falou de seu defeito. É assim que as pessoas fazem para nos desqualificar, apontam seus defeitos. Imagino o alvoroço que foi quando os soldados entraram naquela cidade pobre, onde viviam a mesmice constantemente, de repente, os soldados reais, chegam procurando a casa dele.
    Segundo os soldados, Mefibosete não moraria mais em Lo-Debar. Devia ser levado para Jerusalém, para estar com o rei Davi.
    4. O encontro com o favor do rei

    vs.7 – Mefibosete não estava acreditando no que estava ouvindo do rei.
    vs.8 – Mefibosete apresenta-se como “um cão morto”.
    Aqui vemos a autoestima de um homem que não tinha mais perspectiva alguma na vida. Um cão morto. Nem se considerava mais gente. Simplesmente um cão morto.
    O rei chama Ziba e diz: (vs.9-10b) – TUDO o que pertencia a Saul e toda a sua casa dei ao filho de teu senhor… Mefibosete. O filho de teu senhor comerá pão sempre à minha mesa. De cão morto em Lo-Debar para filho do rei em Jerusalém.
    Conclusão:

    Sabe o que isso significa? Que Lo-Debar é o lugar onde alguns estão morando. Lo-Debar aponta para o desânimo; para a desistência, para a cidade do desespero; para a ponte entre a vida e a morte; para a caverna da miséria; da falta de perspectiva; para a vida como fonte seca; para um barco a deriva; para uma noite sem lua; para um verão sem calor.
    Mefibosete aponta para aqueles que olham para o seu passado, questionam o seu presente e já sentenciaram seu futuro.
    Davi aponta para Deus, que não se esqueceu de você e dá ordem para que te tirem de Lo-Debar.
    Os soldados apontam para o Espírito Santo, que hoje vai à tua Lo-Debar particular para tirá-lo de lá e transportá-lo para Jerusalém.
    Jerusalém é a sua posição em Cristo.

    Que posição é essa? “Quem agora está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo” (II Coríntios 5.17).


    Pr. Agnaldo Marques
    e-mail: agnaldoigarapava

    O QUE HÁ DE ERRADO, NESSA PREGAÇÃO, MESTRE SAPIENTÍSSIMO, Pr CREMILSON?

    ResponderExcluir
  52. Cidade em campo; de terra sequíssima; nem capim crescia ali; a água utilizada vinha de uma cidade que distava cerca de 37 Km, que vinha por condutores, que devido seu aquecimento, provocava ânsia nos seus consumidores.

    As pessoas de Lo-Debar viviam em extrema situação de penúria e miséria. Que importância tinha uma cidade assim? Ela se tornou importante porque ali morava o filho de um rei: Mefibosete. Esse menino, neto do rei e filho do príncipe herdeiro, estaria destinado à sucessão do trono de Israel, caso seu pai não tivesse morrido. Agora, aleijado, já não teria mais o direito de pleitear ao trono. Não teve uma infância normal, não correu com as outras crianças.



    II Samuel 4.4 – com 5 anos de idade, sua ama sabendo da noticia da morte do rei Saul e de Jonatas, o tomou e fugiu: apressando-se ela a fugir, ele caiu e ficou manco. Ela que cuidava dele, o deixou cair.
    Quero te perguntar: Quem te deixou cair, quem foi a pessoa que não suportou a sua dor e te deixou cair?
    Mefibosete foi levado a Lo-Debar, lá ficou e foi levando sua vida. Já não possuía mais a riqueza de Saul e Jonatas. No esquecimento, na obscuridade, vivia em Lo-Debar.
    2. A realidade de Mefibosete

    Mefibosete tinha entre 25 e 30 anos de idade. Todos os dias lamentava sua situação; Ele tinha lembranças do conforto do palácio; dos cuidados que recebia; Agora, Lo-Debar era a sua realidade. Uma terra árida, seca, miserável.
    3. A vida de Mefibosete começa a mudar

    II Samuel 9.1 – Ziba era um servo da casa de Saul e ele respondeu ao rei: há um filho de Jônatas, aleijado de ambos os pés; mencionou um homem que era coxo, não falou seu nome, falou de seu defeito. É assim que as pessoas fazem para nos desqualificar, apontam seus defeitos. Imagino o alvoroço que foi quando os soldados entraram naquela cidade pobre, onde viviam a mesmice constantemente, de repente, os soldados reais, chegam procurando a casa dele.
    Segundo os soldados, Mefibosete não moraria mais em Lo-Debar. Devia ser levado para Jerusalém, para estar com o rei Davi.
    4. O encontro com o favor do rei

    vs.7 – Mefibosete não estava acreditando no que estava ouvindo do rei.
    vs.8 – Mefibosete apresenta-se como “um cão morto”.
    Aqui vemos a autoestima de um homem que não tinha mais perspectiva alguma na vida. Um cão morto. Nem se considerava mais gente. Simplesmente um cão morto.
    O rei chama Ziba e diz: (vs.9-10b) – TUDO o que pertencia a Saul e toda a sua casa dei ao filho de teu senhor… Mefibosete. O filho de teu senhor comerá pão sempre à minha mesa. De cão morto em Lo-Debar para filho do rei em Jerusalém.
    Conclusão:

    Sabe o que isso significa? Que Lo-Debar é o lugar onde alguns estão morando. Lo-Debar aponta para o desânimo; para a desistência, para a cidade do desespero; para a ponte entre a vida e a morte; para a caverna da miséria; da falta de perspectiva; para a vida como fonte seca; para um barco a deriva; para uma noite sem lua; para um verão sem calor.
    Mefibosete aponta para aqueles que olham para o seu passado, questionam o seu presente e já sentenciaram seu futuro.
    Davi aponta para Deus, que não se esqueceu de você e dá ordem para que te tirem de Lo-Debar.
    Os soldados apontam para o Espírito Santo, que hoje vai à tua Lo-Debar particular para tirá-lo de lá e transportá-lo para Jerusalém.
    Jerusalém é a sua posição em Cristo.

    Que posição é essa? “Quem agora está em Cristo nova criatura é, as coisas velhas já passaram, tudo se fez novo” (II Coríntios 5.17).


    Pr. Agnaldo Marques
    e-mail: agnaldoigarapava

    O QUE HÁ DE ERRADO, NESSA PREGAÇÃO, MESTRE SAPIENTÍSSIMO, Pr CREMILSON?

    ResponderExcluir
  53. 1º Como já afirmei no artigo, Lo-debar não era uma "terra sequíssima";
    2º A cidade se tornou importante por causa de Mefibosete? Sinceramente, não há como sustentar isso biblicamente. Mesmo que a ideia fosse a importância que a cidade adquiriu hoje no mundo evangélico, não teria nada a ver, pois a "importância" atual da cidade veio das músicas e interpretações neopentecostais, não da Bíblia.
    3º "quem te deixou cair?" Essa aplicação nada tem a ver com o texto em si; haja vista que a ama, na verdade, deixou o menino cair por acidente quando buscava salvá-lo!
    4º Mefibosete se lamentava todos os dias?!?!? Bíblia, por favor!
    5º A alegorização final associando lo-debar ao desespero, miséria, derrota, etc, é típica da pregação antibíblica de nosso tempo.

    ResponderExcluir
  54. Muitos pregadores de tanto que já pregaram ou ouviram a tal mensagem não conseguem ouvir e ver outras posições.
    Temos que olhar a biblia e oque está inserido no texto e contesto, interpretação de lugares, localização, genealogia. Isso requer estudo e oração.

    Isto tudo nos fornece informações.

    Não podemos fixar algo em nossa mente e repassar as pessoas somente por deduções.
    E o que a biblia nos diz? Crescei na graça e conhecimento! e é isso que a biblia nos ensina.

    Quem sobe no púlpito ou nas ruas mesmo não precisa usar de emocionalismo para atrair pessoas. Fale a palavra e deixe que o espírito santo o convença.
    Caso contrário se essa pessoa foi emocionada somente e não recebeu o espírito santo em sua vida ela não dará frutos.
    E os frutos que damos e que permacem é o que agrada a Deus, e o resto vós será acrescentado.

    Ozias Petry.

    Que a graça e a paz de Jesus Cristo esteja conosco.

    ResponderExcluir
  55. Muitos pregadores de tanto que já pregaram ou ouviram a tal mensagem não conseguem ouvir e ver outras posições.
    Temos que olhar a biblia e oque está inserido no texto e contesto, interpretação de lugares, localização, genealogia. Isso requer estudo e oração.

    Isto tudo nos fornece informações.

    Não podemos fixar algo em nossa mente e repassar as pessoas somente por deduções.
    E o que a biblia nos diz? Crescei na graça e conhecimento! e é isso que a biblia nos ensina.

    Quem sobe no púlpito ou nas ruas mesmo não precisa usar de emocionalismo para atrair pessoas. Fale a palavra e deixe que o espírito santo o convença.
    Caso contrário se essa pessoa foi emocionada somente e não recebeu o espírito santo em sua vida ela não dará frutos.
    E os frutos que damos e que permacem é o que agrada a Deus, e o resto vós será acrescentado.

    Ozias Petry.

    Que a graça e a paz de Jesus Cristo esteja conosco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do senhor Jesus varão
      Estou alegre com todo esse estudo...
      Eu só queria uma base bíblica daquela época para afirmar que liderar era uma terra Boa de se viver na época...

      Excluir
  56. Bem, acredito que o estudo já deixa isso claro. O difícil, na verdade, é encontrar base bíblica para afirmar que Lo-debar não era uma terra boa de se viver.
    Sugiro, entretanto, que você leia o artigo intitulado "Quem foi Maquir?" - acredito que lançará luz sobre alguns aspectos geográficos relativos a essa história.
    Basta acessar a aba "artigos" e selecionar o artigo mencionado.

    ResponderExcluir
  57. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  58. Graça e paz.

    A exegese no proporciona a interpretação de que Sim Davi representa a vontade de Deus naquela ocasião.

    Inclusive no verso 03 deixa bem claro isso.

    Com todo respeito a pergunta aqui é qual o proveito deste post ? Alem de nenhum positivo muito pelo contrario inibe a fé de multidões de pessoas que poderiam ter suas vidas mudadas atraves da bondade de Deus.

    Aff.

    Pastor que vive com a mente negativa só encontra traves nos olhos dos outros.

    Deus abençõe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite.

      É importante salientar que o texto em tela trata-se de uma narrativa, e não uma parábola ou uma alegoria. Portanto, não podemos afirmar que Davi representava isso ou aquilo, porque não representava. O texto nem é poético! Logo, Davi era Davi e pronto. Além disso, não há nenhum outro texto bíblico que fundamente a afirmação de que "Davi representava Deus". No versículo 3 Davi apenas deixa claro que queria usar a bondade de Deus para com um dos descendentes de Saul, só isso!

      Excluir
  59. pastor bom dia gostaria de uma informação em todo o contexto sobre mefibosete posso dizer ou pensar que este homem ele recebeu por 2 vezes a misericórdia do ETERNO, 1 por Maquir e outra por David,mostrando para nois como a graça do Senhor nos abrange

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que, por toda sua vida, a graça e a misericórdia de Deus o alcançaram.

      Excluir
  60. a paz do senhor,estudo muito bom mas mim tira uma duvida, no versículo 7 Davi fala para não temer porque ia restitui tudo que era do sue avó mas no versículo seguinte ele fala quem é teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu.
    ele não tava clamando por sua vida pois o rei já tinha dado a sua palavra e a palavra do rei era irrevogável na quela época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, embora Davi e Jônatas tivessem sido amigos, Mefibosete nunca estivera na corte do rei Davi. Por conta disso, o jovem, naturalmente, ficou aterrorizado pela súbita convocação para comparecer perante o rei. Afinal, como falei no artigo, o costume oriental por ocasião da tomada do trono era exterminar a descendência masculina da família real adversária. Isto, para evitar qualquer tentativa de retomar o reinado. Por isso, mesmo diante da declaração de Davi(2Sm 9.7), Mefibosete, ainda receoso, negou quaisquer ambições políticas ao dizer: "Quem é o teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu?" (2Sm 9.8)

      Excluir
  61. a paz do senhor,estudo muito bom mas mim tira uma duvida, no versículo 7 Davi fala para não temer porque ia restitui tudo que era do sue avó mas no versículo seguinte ele fala quem é teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu.
    ele não tava clamando por sua vida pois o rei já tinha dado a sua palavra e a palavra do rei era irrevogável na quela época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, embora Davi e Jônatas tivessem sido amigos, Mefibosete nunca estivera na corte do rei Davi. Por conta disso, o jovem, naturalmente, ficou aterrorizado pela súbita convocação para comparecer perante o rei. Afinal, como falei no artigo, o costume oriental por ocasião da tomada do trono era exterminar a descendência masculina da família real adversária. Isto, para evitar qualquer tentativa de retomar o reinado. Por isso, mesmo diante da declaração de Davi(2Sm 9.7), Mefibosete, ainda receoso, negou quaisquer ambições políticas ao dizer: "Quem é o teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu?" (2Sm 9.8)

      Excluir
  62. Muito bom pastor!
    Que Deus continue lhe usando para anunciar a verdadeira palavra de Deus e não o "ACHISMO" de muitos homens que se acham no direito de distorcer a palavra de Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Continue acessando o blog. Há outros textos relevantes e edificantes. Para acessá-los, basta navegar através das abas localizadas na parte superior da página (Artigos, pastorais).

      Excluir
  63. Parabéns pastor muitos criticam lodebar falam que e terra de dor e sofrimento mas eles não sabem quem hospedou mefibozete era um homem rico que deu queijo de vaca ovelha mel farinha a Davi quando fugia de Absalão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado minha irmã! Continue acessando o blog. Há outros textos relevantes.

      Excluir
  64. ja ouvi muitas pregação em relação a esse texto e sempre ficava me perguntando sera que ele passou isso tudo como eles estão falando mais graças a Deus a ficha caio Pastor Cremilson que o senhor continue te abençoando mais e mais muito obrigado....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Fico feliz em ajudar! Deus te abençoe!

      Excluir
  65. Pastor,que Deus continue lhe usando dessa maneira. é isso que precissamos fazer nos aprofundar nos ensinamentos de Deus, para não cairmos em doutrinas falsas. parabens!

    ResponderExcluir
  66. Isso que é um verdadeiro estudo dado pelo Espírito Santo
    Muito obrigado pastor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço. É um grande prazer poder ajudar. Deus o abençoe!

      Excluir
  67. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  68. Amei o estudo pastor que Jesus Cristo continue te abençoando 🙌

    ResponderExcluir
  69. pastor querido graça e paz. Sou o Bispo Bruno Borges líder da igreja apostólica cristã em Niterói e gostaria de saber se posso usar alguns textos explicativos que o Senhor usou aqui nesse estudo pois estou fazendo um estudo profundo sobre a vida de mefibosete. estou escrevendo meu segundo livro e que fala justamete sobre esse assunto. se possível aguardo sua posição e desde já lhe agradeço pela atenção. meu tel; 021 964885955 (whatsapp).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça e paz, querido.
      Fico feliz em poder ajudá-lo. Pode usar o conteúdo. Peço apenas que cite a fonte.

      Excluir
  70. Excelente artigo, muito obrigado pela sua dedicação ao ministério.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço. Continue acompanhando o blog. Há outros artigos interessantes. Deus o abençoe!

      Excluir
  71. Não crítico quem prega sobre Lo-debar como terra do esquecimento / sofrimento. Até porque uma pessoa que era neto de rei, perde a família, vai para um lugar "estranho" perde o movimento das pernas, não precisa de muito estudo para ver que é uma situação bem triste e diferente do que ele viveu nos primeiros anos de vida. Se Lo-debar fosse tão bom, ele não teria aceitado o convite de Davi... É uma história mesmo de grandes perdas na vida de Mefibosete, mas que Deus é poderoso para restituir. Obs.: Respeito o seu estudo pastor, muito bom. Só dei o meu ponto de vista. A palavra de Deus sempre tem uma revelação nova para a nossa vida

    ResponderExcluir
  72. Mefibosete foi uma vítima das escolhas do seu avô. Deus não estava o castigando, claro que não. Mas ele sofreu as consequências de muitas escolhas erradas de Saul. Ele perdeu o direito de derrepente de ser o sucessor do rei e várias coisas que foram perdidas na vida de uma criança

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, perder os pais é uma experiência ruim. Da mesma forma, ser deficiente também impõe algumas limitações. No entanto, muitos órfãos não dispõem de uma "ama" para cuidar deles, e acabam em orfanatos. Além disso, poucos órfãos têm o privilégio de serem sustentados por um tutor abastado.
      Outrossim, contrariando todas as expectativas, Mefibosete conseguiu casar!
      Veja bem, ele enfrentou dificuldades, não nego isso; o equívoco está em dizer que sua vida foi somente de sofrimentos, e que Lo-dᵉbar era uma cidade "amaldiçoada", de modo que alguém poderia sofrer só por morar lá.

      Excluir
  73. Pastor Cremilson é notório que o Senhor se tornou um oceano de conhecimento...mais com a devida Vênia...um assunto que não mexe com o pilar da nossa Fé em Jesus...mais se gosta de falar tanto em interpretação de texto, gostaria de sugerir Malaquias 3ver 10...porque hoje os ladrões são os Pastores que tem roubados os Dízimos...se é que tem coragem de tocar no assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom poder contribuir para sua edificação! É sempre bom poder ajudar! Esse é o nosso propósito.
      Não obstante, não vejo como o dízimo pode ser visto como "pilar da nossa fé em Jesus". Afinal, se o artigo sobre Mefibosete não o é, por que o dízimo seria?
      Contudo, recomendo que você continue acompanhando o blog. Pois, em breve estarei tratando sobre a legitimidade das doações feitas às igrejas locais.

      Excluir
  74. Pastor... concordo com muitos pontos de vista do senhorz, porém não conconcordo em outros tantos, uma vez que seu estudo começa em cima de críticas acerca daquilo que os outros pregam em partes o senhor está certo, porém a bíblia não é um livro comum onde tiramos resposta únicas sem margem para outras revelações, o apóstolo Paulo mesmo disse que quando pregava o evangelho pregava com sabedoria humana, más com poder. Como disse seu comentário em parte é bom, más parece querer achar uma exatidão em tudo e em nada aplica na vida espiritual, pra termos uma ideia Charles Spurgeon disse que toda estrada na Inglaterra o leva até Londres, assim é a bíblia todo texto nos leva até Cristo. Como disse claro que únicos significados atribuídos a lodebar nao prosseguem, mas é incontestável que Mefibosete foi alcançado pela graça do Rei. A o texto vai fazer questão de nós dizer em II Samuel 9:13 que ele era comia de contínuo na mesa do Rei e que era coxo de ambos os pés, a aplicação disso não nos quer dizer que seremos bem sucedido financeiramente ou materialmente, esta na mesa do Rei significa ter comunhão, esta na mesa do Rei significa igualdade, pois quem está na mesa por menor que seja fica no mesmo nível dos outros, uma criança por exemplo ao chegar em um restaurante lhe é oferecida uma cadeira um pouco maior mas pra quem está assentado essa criança está no mesmo nível, uma das mensagens que Deus quer nos passar é que quem está na mesa do Reis está no mesmo nível dos demais e não perde tempo preocupado em olhar os defeitos de Mefibosete em baixo da mesa. Deus o abençoe! att; William Oliveira

    ResponderExcluir